BOTOX

BOTOX

 

 

O que é BOTOX?

A toxina botulínica tipo A é um complexo protéico purificado, de origem biológica, obtido a partir da bactéria Clostridium botulinum.

No Brasil, a marca BOTOX® foi aprovada em 1992 para indicações terapêuticas e, em 2000, para o tratamento de rugas e hiperidrose axilar e palmar. Por aqui, existem ainda, as marcas Dysport, da Suécia, e o Prosigne, de Israel. Mas por ser a primeira aprovada, BOTOX® tornou-se muito conhecido e, por isso, sinônimo do procedimento.

Para que serve?

Para fins médicos, é utilizada uma forma injetável da toxina botulínica purificada. Quando aplicada em pequenas doses, ela bloqueia a liberação de acetilcolina (neurotransmissor responsável por levar as mensagens elétricas do cérebro aos músculos) e, como resultado, o músculo não recebe a mensagem para contrair.

Desta forma, a toxina botulínica interfere seletivamente na capacidade de contração da musculatura e, por isso, as linhas de expressão são suavizadas. Em muitos casos, uma semana após a aplicação elas ficam praticamente invisíveis e os efeitos duram de quatro a seis meses. Após este período, ela pode ser aplicada novamente.

Em que situações o uso de BOTOX é necessário?

Na odontologia, a toxina botulínica vem sendo aplicada com fins terapêuticos no controle de dores e disfunções nas mandíbulas também, é claro, na estética do sorriso.

Qual é a melhora que terei?

A aplicação da toxina trouxe aos pacientes uma significativa melhora em dores e desconfortos. É eficaz no controle de dores, bruxismo (apertamento dentário) e hiperativismo muscular. Além disso, também é possível usá-la em casos que a gengiva aparente (Como na imagem abaixo) ser maior que os dentes, contribuindo de maneira positiva para uma assimetria no sorriso.

Existe alguma desvantagem em usar BOTOX?

Como todos os tratamentos, existem vantagens e desvantagens, e com a toxina botulínica não é diferente. A vantagem de aderir ao tratamento é a rapidez com que o produto é aplicado, já as contra indicações são mínimas, mas dependendo do local da aplicação pode ocorrer fraqueza e boca seca.

ESTÉTICA

ESTÉTICA

 

Clareamento Dental

São muitos os motivos que fazem com que nossos dentes percam a cor natural e comecem a ficar escuros.

A alimentação, a idade, o uso de antibióticos e o cigarro são alguns dos motivos.

Mas com o avanço da medicina odontológica, isso já não é problema.

Na D´Implantes você encontra o método mais adequado e sofisticado para clarear seus dentes.

Qual a importância de ter dentes brancos?

Na sociedade em que vivemos a nossa aparência influência muito, isso faz com que nosso sorriso seja um fator muito importante.

Quem pode fazer o clareamento dental?

Qualquer pessoa pode desfrutar desse maravilhoso método de clarear os dentes.

Como funciona o clareamento dental?

O clareamento Dental é realizado através de aplicação de géis ou produtos oxidantes que penetram no esmalte e na dentina liberando oxigênio, causando assim a quebra de pigmentos causadores de manchas dos dentes ou ainda através de laser.

Como é feito o Clareamento Dental à Laser?

É um processo de retirada de pigmentos do esmalte e da dentina dos dentes, com a utilização de gel específico para uso bucal que é potencializado com a luz do laser.

A outra vantagem desse método é que o processo é realizado em uma única sessão.

Como é feito o Clareamento Dental por Meio de Luz?

É um método que combina um gel específico com a luz avançada, removendo rapidamente manchas superficiais e penetra profundamente para remover manchas profundas.

Como é feito o Clareamento Dental Caseiro

Apesar de o resultado demorar mais, tem efeitos satisfatórios, e chega a ser uma alternativa, para quem não tem tempo para ir ao consultório, ganhando cada dia mais adeptos.

Esse método começou a ser utilizado nos anos 60 nos EUA. Tem como objetivo a auto aplicação do gel a base de peróxido de carbamida pelo próprio usuário, através de moldeira individual, em media o processo demora de 3 dias a uma semana, em aplicações noturnas.

O clareamento dental oferece riscos à saúde?

Não afeta a estrutura do dente, como também não causa risco à gengiva.

É contra indicado para mulheres grávidas, pacientes com recessão gengival severa, paciente com hipersensibilidadea algum componente do clareador, pacientes com históricos de doenças malignas.

Dentes escuros e desvitalizados por tratamento endodônticos (canal).

O clareamento dental interno além de ser mais econômico é também mais duradouro, quando comparamos com outros procedimentos.

Para isso o conduto deve estar devidamente selado, livre de lesões, com a dentina cariada removida, e as restaurações não podem ser muito extensas.

ORTODONTIA

ORTODONTIA

 

O que é Ortodontia?

Ortodontia é a especialidade da Odontologia que estuda o crescimento e desenvolvimento da face, bem como o desenvolvimento das dentições decídua (de leite), mista e permanente e seus desvios de normalidade, prevenindo, interceptando e corrigindo as más oclusões, hoje e futuras.

Em que idade deve ser realizada a primeira consulta ao ortodontista?

Apesar de não existir idade mínima para realizar a primeira consulta, a época mais oportuna para se procurar um ortodontista é no começo da troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes, ou seja, no início da dentição mista.

O clínico geral poderá fazer essa avaliação inicial e encaminhar o paciente se necessário?

Sim. O clínico geral ou o odontopediatra (dentista responsável pelo tratamento em crianças) normalmente estão preparados para detectar alguma alteração da normalidade e encaminhar para uma avaliação ao ortodontista.

Quais os tipos de correções realizadas?

O ortodontista, atualmente, inicia seu tratamento com condutas mais simples, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes, corrigindo até casos mais complexos, como os tratamentos ortodônticos associados ao aumento ou diminuição cirúrgica dos maxilares.

Quando da necessidade de tratamento, quais os benefícios além da estética?

A função principal do tratamento ortodôntico é restabelecer a oclusão dentária (perfeito engrenamento dos dentes superiores e inferiores), que é fundamental para a correta mastigação e, consequentemente, adequada nutrição e saúde bucal. Com o restabelecimento da oclusão, é evitado os problemas de respiração, deglutição, fala e da articulação temporomandibular.

O paciente adulto poderá se submeter ao tratamento?

Sim. Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico, embora no paciente adulto alguns cuidados especiais devam ser tomados, principalmente em relação aos tecidos de suporte dos dentes, que podem chegar a contra-indicar o tratamento. Este pode ser mais lento e limitado, devido a falta de crescimento, problemas periodontais, perdas de elementos dentários e maior comprometimento das estruturas dentárias devido a próteses ou restaurações extensas.

Quais são os tipos de aparelhos?

Os aparelhos podem ser divididos em dois grupos: o fixo e o removível. Os aparelhos fixos são unidos aos dentes através de uma substância adesiva ou cimento; são compostos por braquetes (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e anéis, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária. Permitem maior movimentação dos dentes e independem da colaboração do paciente.

Já os aparelhos removíveis são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista, e dependem da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias, ou ortopédicas, utilizadas nas correções esqueléticas (ósseas).

Existe aparelho estético?

Sim, hoje em dia, existem aparelhos como os de cerâmica, que são bastante estéticos, em que as peças de suporte se confundem com a colaboração do dente.

Quanto tempo demora em média o tratamento?

É difícil de prever o tempo de um tratamento ortodôntico, pois este depende de vários fatores, como respostas biológicas individuais, tipo de má oclusão, tipo de aparelho utilizado e colaboração do paciente. Um tempo médio é de vinte e quatro a trinta meses de tratamento ativo.

É dolorido?

O tratamento ortodôntico, no início, causa certa sensibilidade, principalmente na fase de colocação do aparelho. Após essa fase, existirá algum desconforto para o paciente cerca de 24 a 48 horas após os ajustes praticados pelo ortodontista.

Existe algum risco no tratamento?

Quando o tratamento é bem planejado e executado por profissional qualificado, não existem riscos maiores ao paciente, desde que este siga todas as instruções dadas, principalmente no aspecto de higiene bucal, pois os detritos podem causar problemas gengivais, periodontais, manchas brancas ou, mesmo, cáries dentárias.

Se os pais possuem má posição dos dentes, o mesmo pode ocorrer com os filhos?

Sim. Apesar de o problema genético ser um dos fatores do aparecimento da má oclusão nos filhos, outros fatores pode levar a tratamento ortodôntico, como respiração bucal, sucção prolongada de dedo ou chupeta, deglutição atípica e anomalias dentais.

É necessário extrair dentes permanentes?

Em muitos casos, a extração de dentes permanentes se faz necessária, principalmente naqueles em que há falta de espaço para a acomodação de todos os dentes no arco. O resultado deve ser um perfil harmonioso, agradável, com lábios contactados, sem esforço muscular e perfeita harmonia dentária. Quando bem indicadas, as extrações não trazem prejuízo algum ao paciente.

Existe a possibilidade de os dentes retornarem à posição original?

À posição original, não. Podem ocorrer pequenas acomodações pós-tratamento, que podem estar ligadas ao crescimento e às alterações funcionais. Essa tendência é normalmente bem controlada e minimizada através de um bom planejamento, de perfeita execução da técnica ortodôntica, bem como da utilização correta dos aparelhos de contenção.

Aparelho removível

A ortodontia removível utiliza aparelhos que são retirados para as refeições, ou durante um período do dia ou da noite.
Existe um grande número de aparelhos removíveis, mas em geral eles são feitos de acrílico e fios de aço.
A ortodontia removível fica aplicada nos dentes podendo ser retirada sem ajuda de um médico dentista.
Indicado em determinada tipo de casos como movimentos dentários limitados ou para modificar o crescimento.
Pode ser retirada para comer ou para a sua limpeza.
Em muitas ocasiões o aparelho removível é usado como apoio ao fixo depois de um tratamento com ortodontia fixa ou brackets.

ODONTOPEDIATRIA

ODONTOPEDIATRIA

 

Do 1° dia de vida até o nascimento dos primeiros dentinhos

Aproveite o momento que a criança está deitada, na troca de roupas e fraldas para manipular a cavidade oral, com o uso de uma dedeira de silicone sem creme dental.

Procure passar em toda a gengiva (superior e inferior, posterior e anterior). Crie uma sequência para não desprezar nenhuma área.

O objetivo aqui é tornar o hábito da escovação familiar ao bebê, para que o mesmo se acostume à futura escovação.

Nascimento dos primeiros dentinhos (por volta dos 6 meses)

Neste momento, é a hora de agendar a primeira visita ao odontopediatra. E para a higienização doméstica, o uso de escovas de dentes de cabeça pequena, para serem usadas sobre os dentes erupcionados (nascidos) com o intuito de remover os restos alimentares, deve ser feito por um adulto responsável, com o uso de pasta de dente sem fçúo e com xilitol.

O uso do fio dental tambémdeve ser introduzido, principalmente se os dentinhos forem juntinhos.

Nascimento dos primeiros dentinhos até os últimos (por volta dos 6 meses até os 3 anos)

Até nasceram todos os dentes de leite, a criança poderá apresentar algumas características específicas, como d mais trabalho para comer, não colaborar na escovação...

Se isso acontecer, procure a clínica D'Implantes. Na D'Implantes será oferecido opções específicas de como posicionar a criança, mas vale a dica: sempre deixe a cabeça da criança apoiada.

Nesta fase, a higiene deve ser feita por um adulto responsável, com uso de escova de dente apropriada para a idade (cabeça pequena e cerdas retas), fio dental e creme dental sem flúor e com xilitol (Malvatrikids).

Troca dos dentes de leite pelos permanentes

Atenção! Pois nesta fase, antes mesmo de algum dente ficar mole ou cair, começaram a erupcionar os dentes molares, estes dentes ficam atrás do último dente de leite e já são permanentes.

Nesta época, o uso do fio dental continua sendo importante, mas geralmente indicamos o uso de uma escova específica para esta região (com um único tufo) e o início do uso dos enxaguetórios e pasta de dente com flúor e xilitol (Malvatrikids). É importante que um adulto auxilie na higienização até a criança completar 10 anos de idade.

Ao longo do dia, quando e quantas vezes essa limpeza deve ser feita?

Aqui a regra é a seguinte; quanto mais melhor.

Se a criança ainda mama

A escovação deve ser feita, por um adulto, no mínimo, 4 vezes ao dia, principalmente antes de dormir. E o fio dental, no mínimo, 2 vezes ao dia.

Se a criança não tem o hábito de mamar

Escovação pode ser feita, por um adulto, no mínimo, 3 vezes ao dia, principalmente antes de dormir. E o fio dental, no mínimo, 1 vez ao dia.

Odontopediatria

Especialidade odontológica que objetiva a preservação dos dentes decíduos (de leite), e mais tarde dos dentes permanentes.

A orientação inicia-se com os pais do bebê e estende-se através de um trabalho contínuo de promoção de saúde bucal.

Dicas sobre Higienização Bucal em Crianças:

1) A higiene bucal deve ser iniciada desde o aparecimento do 1º dente de leite. Para isso, utiliza-se gaze ou fralda umedecida com água, limpando o dente junto à gengiva, pela frente e por trás.

2) Quando o 1º molar decíduo surge na cavidade bucal (em torno de 12 a 18 meses), a escova dental deve ser introduzida. Ela deve ser macia e de cabeça pequena.

3) Nesta mesma época, o creme dental deve ser introduzido, uma vez ao dia, preferencialmente à noite. Sua quantidade deve corresponder a um grão de lentilha.

4) O uso do fio dental é importante nos arcos dentários sem espaço entre os dentes. Deve ser utilizado nas crianças.

5) A higiene bucal deve ser realizada pelos pais, pelo menos uma vez ao dia.

6) O uso racional do açúcar refere-se à diminuição do seu uso freqüente, principalmente entre as refeições e à noite.

7) As refeições fora de hora também devem ser desencorajadas.

8) A mamadeira noturna deve conter somente o leite puro (não utilizar açúcar e/ou outros produtos que contenham o mesmo).

9) Mel e açúcar mascavo também provocam cárie.

10) O flúor importante para o dente do bebê está disponível na água do abastecimento e no creme dental fluoretado, constituindo-se em um eficiente método de prevenção da cárie dentária.

11) Os suplementos de flúor ou vitaminas que contêm flúor em sua fórmula só devem ser usados em cidades que NÃO possuem água fluoretada.

12) Na dentição decídua um tipo de cárie pode se desenvolver. É o que conhecemos por "cárie de mamadeira". Está relacionada com o uso freqüente e prolongada de mamadeiras adoçadas (principalmente leite com algum tipo de açúcar, chás adoçados, refrigerantes, juntamente com a falta de higiene bucal).

13) As lesões traumáticas ocorrem com freqüência na dentição decídua, podendo ocorrer a perda do dente.

14) A estreita proximidade entre a raiz do dente decíduo com o germe do dente permanente, faz com que, em alguns casos, o dente permanente seja atingido.

15) A mãe deve ser orientada para que haja uma parceria com o dentista, ajudando na vigilância e cuidados com os hábitos ou higiene do seu filho.

Devo me preocupar em caso de atraso na vinda dos primeiros dentes de leite?

Não, pois a idade média normal para o nascimento é por volta de 6 meses de idade. Um atraso em torno de mais 6 ou 8 meses ainda poderá ser considerado dentro dos padrões da normalidade em nossa população. Também poderemos ter dentes de leite que erupcionam (nascem) antes do prazo médio, ou seja, logo após o nascimento ("dente natal"), ou por volta de 2 a 3 meses de idade ("dente neonatal"). Se isso ocorrer, procure o odontopediatra.

Quando nascer os dentes do bebê, poderá ocorrer febre ou diarréia?

Sim. Ao nascimento dos dentes do bebê, poderão ocorrer alguns sintomas, como coceira e abaulamento da gengiva, com aumento da salivação, estado febril, e até as fezes podem ficar mais líquidas. Para ajudar o rompimento dos dentinhos e melhorar esse desconforto, deveremos oferecer ao bebê alimentos mais duros e mordedores de borracha para massagear a gengiva.

Se os dentes de leite são temporários, por que é importante tratá-los?

A presença dos dentes de leite é muito importante porque prepara o caminho (guia) para a erupção dos dentes permanentes, mantendo em equilíbrio harmônico o crescimento das estruturas da face (dentes, ossos e músculos); proporciona uma mastigação e deglutição adequadas dos alimentos e consequente digestão. Um dente de leite comprometido seriamente por um processo de cárie poderá levar a uma infecção, acarretando a má formação do dente permanente. Além disso, quando deparamos com crianças esteticamente comprometidas, percebemos que ocorrem nelas uma dificuldade de comunicação e integração social.

No caso de perda do dente de leite por trauma (bater a boca), qual procedimento deverá ser tomado?

Se a criança bater a boca, deverá procurar o odontopediatra, para o exame e a radiografia da região atingida, fazendo uma avaliação do caso. Se houver trauma, guardar o fragmento em soro fisiológico, para tentar o procedimento clínico de colagem. Caso ocorra perda do dente, levar o mesmo, em soro fisiológico ou leite, ao odontopediatra, onde será feita a avaliação do procedimento adequado.

O uso da mamadeira estraga os dentes?

O uso da mamadeira após a erupção dos dentes poderá levar a chamada cárie de mamadeira, quando apresentar um uso descontrolado e contínuo. O fato de se adicionar outro componente, como açúcar e cereais, leva a um aumento da cárie. Também recomendamos que a mamadeira noturna seja suspensa tão logo erupcione o 1° dente.

Caso haja dificuldade, poderá se oferecer água pura. Assim, a Academia de Pediatria Americana recomenda que o uso da mamadeira deverá ser interrompido dos 9 meses ao 1°ano de vida. Essa redução deverá ser gradual.

Quando deve ser iniciada a escovação dos dentes de leite?

A escovação dos primeiros dentes deverá ser iniciada assim que estes estejam erupcionando, com escova infantil e de cerdas macias. Antes da erupção dos dentinhos, a boca e a gengiva do bebê já deverão ser limpas com a ponta de uma fralda ou com gaze embebida em água filtrada. Os hábitos de higiene, aprendidos quando crianças serão levadas para a vida adulta.

A aplicação do flúor deve ser iniciada na dentição de leite?

A aplicação de flúor no consultório dentário deverá ser iniciada já na dentição de leite (dentição decídua), assim que esta esteja completa por volta de 2 anos e meio a 3 anos de idade. O flúor é um dos agentes importantes na redução da cárie dentária (que é uma doença infecto-contagiosa), em conjunto com outros métodos de prevenção, tais como a escovação e a dieta equilibrada, além do consumo de água fluoretada.

O uso da chupeta (ou mesmo chupar o dedo) faz os dentes entortarem?

Sim. A chupeta ou a sucção do dedo,leva a um desequilíbrio das arcadas dentárias e à má posição dos dentes. O hábito da chupeta deverá ser interrompido por volta dos 3 anos de idade, quando a criança já está consciente de suas vontades e não requer mais a compensação de sugar. Portanto, devemos encorajá-la a deixar o hábito, sendo, às vezes, uma troca agradável e consciente. A retirada do hábito de sucção do dedo requer mais consciência por parte da criança, força de vontade e sua colaboração, que poderá acontecer um pouco mais tarde. Nos casos mais severos, a avaliação de um psicólogo é recomendável.

O uso de antibiótico pode manchar os dentes de leite?

O antibiótico que mais poderá levar a manchas nos dentes de leite é a tetraciclina, quando administrada durante a gestação em grande quantidade e longa duração. O mesmo pode acontecer para os dentes permanentes quando administrado à criança logo após o nascimento.

ENDODONTIA

ENDODONTIA

 

O que é o tratamento de canal?

É a remoção de tecido mole que se encontra na parte mais interna do dente (câmara e canal), e que recebe o nome de polpa, entre outros elementos, nervos e vasos sanguíneos. A polpa pode estar sadia ou infectada ao ser removido e é substituída por um material obturador (Processo demonstrado na imagem abaixo).

Por que um dente necessita de tratamento de canal?

O tratamento pode ser indicado em duas situações:

1° Quando a polpa vital se apresenta inflamada, com dor espontânea em decorrência da exposição da dentina por cárie profunda, fratura da coroa, retração gengival, etc.

2° Quando a polpa perde a vitalidade (polpa necrosada) e compromete a estrutura que envolve a raiz, provocando inflamação da membrana periodontal e do osso.

O dente que apresenta tratamento de canal é considerado um dente morto?

Não. Embora o dente não contenha mais a estrutura vital no seu interior (a polpa), o dente é envolvido em toda a sua superfície externa por um ligamento vivo (membrana periodontal), assim esse elemento dental pode executar suas funções normais sem prejuízo algum.

O tratamento de canal enfraquece os dentes?

O que causa enfraquecimento dos dentes é a perda da estrutura dental causada pela cárie que leva o dente a necessitar do tratamento de canal.

Quantas sessões são necessárias para realização do tratamento de canal?

Na clínica D’Implantes, devido aos profissionais qualificados, entre eles o Dr. Humberto, é possível realizar o tratamento de canal em apenas uma sessão, especialmente se o dente não estiver infectado (se não houver presença de bactérias no canal). Se houver presença de pus, hemorragia persistente, tumefação e casos especiais, os tratamentos de canal devem ser realizados em mais sessões.

Por que algumas vezes é necessário realizar o re-tratamento do canal?

Quando o tratamento de canal anterior não foi bem executado por algum motivo (dificuldades anatômicas, raízes com curvaturas acentuadas, canais calcificados etc.), ou quando o dente não foi devidamente restaurado, ocorrer a re-contaminação do canal pelas bactérias presentes na saliva, assim é necessário o re-tratamento.

O dente com canal tratado pode voltar a doer algum dia?

Sim. Mesmo que o tratamento de canal tenha sido bem executado, o dente pode voltar a doer se não receber restauração definitiva ou se ocorrer uma cárie profunda permitindo o retorno da contaminação do canal.

 

 

 _________________

TELEFONE:

  • 27595488
  • 4971 3720

ENDEREÇO:

  • Rua Carijós 313, SP - Santo André.
Desarrollado por PRODUCE / FANPAGE